sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

SOBRE O POEMA “SENSATION”


Este poema de grande sensibilidade não tinha título quando foi enviado a Théodore de Banville. A versão definitiva traz o título “Sensation”.


Pas les beaux soirs d’été, j’irai dans les sentiers
Picoté par les blés, fouler l’herbe menue:
Rêveur, j’en sentirai la fraîcheur à mes pieds:
Je laisserai le vent baigner ma tête nue.
*
Je ne parlerai pas, je ne penserai rien…
Mais un amour immense entrera dans mon âme,
Et, j’irai loin, bien loin; comme un bohémien
Par la Nature, — heureux comme avec une femme!


*
(1870)

-=::=-)(-=::=-
Tradução:
Nas belas tardes de verão, pelas estradas irei,
Roçando os trigais, pisando a relva miúda:
Sonhador, a meus pés seu frescor sentirei:
E o vento banhando-me a cabeça desnuda.
*
Nada falarei, não pensarei em nada:
Mas um amor imenso me irá envolver,
E irei longe, bem longe, a alma despreocupada,
Pela Natureza — feliz como com uma mulher.
*
Arthur Rimbaud

Um comentário:

Chirifulfly disse...

"E irei longe, bem longe, a alma despreocupada"

Como eu anseio fazer isto! rsrs...

Posso dizer que já senti algo do tipo quando sai de bicicleta num domingo a tarde e corri 60 km.