quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Verdadeiramente Viva- Shimada Coelho por Marcos Loures


Eu fecho os meus olhos e sinto
Esse vento suave e gélido
Arrepiando minha pele...
A emoção me toma
E aquela dor aguda dói na garganta...
O vento responde soprando mais forte
Como que se trazendo todos os abraços do mundo...
E traz também perfumes de lembranças e sentimentos
E penso comigo como a vida é linda,
Como o mundo é maravilhoso,
E como estou tão viva!
*
Eu sinto o cheiro de fogueira queimando
E o vento frio me traz imagens da noite de inverno
Dos amigos rindo em volta do fogo que dança,
Contando suas histórias e sonhos...
Ouço o crepitar dos galhos secos que queimam,
E sei que as árvores generosas os deixaram cair,
Pois o que aquece neste instante não é o fogo que arde,
Mas o calor dos amigos reunidos a cantar a vida!
E penso comigo como a vida é linda,
Como o mundo é maravilhoso,
E como eu estou tão viva!
*
As crianças falam entre si exaltadas
O vento me faz cócegas e elas me sorriem...
Eu vejo ondas impulsivas saindo da voz dos pequenos
Eu vejo energias positivas em cada som que soa de suas bocas
Eu vejo a vontade intensa de vida em seus atos
Elas se movem e falam tão livres quanto suas pipas
As pipas são sonhos de vida no céu cheio de nuvens...
Crianças são sonhos materializados em vida...
E penso comigo como a vida é linda,
Como o mundo é maravilhoso,
E como estou tão viva!
*
O vento vem e faz um carinho e sinto frio...
E percebo o calor que há dentro de mim...
Eu ouço a bola lá fora que bate
E quem a chuta não cansa e a bola sempre volta...
Meus olhos se enchem de lágrimas
Pois a canção da vida toca sua melhor canção
E danço com ela, e ouço a porta que se abre,
E fico feliz porque não só alguém sai, também entra!
E penso como a vida é linda,
Como o mundo é maravilhoso,
E como estou tão viva!
*
O vento também ouve a canção da vida
Pois quase o vejo rodopiar...
Ele sai e entra pela janela...
Ele convida as roupas penduradas no varal
Para uma dança de um mesmo passo...
As folhas secas espalham-se pelo quintal,
E as rosas avisam que vão secar também,
Mas os novos botões logo irão se abrir...
E penso como a vida é tão linda,
Como esse mundo é maravilhoso,
E como eu estou tão viva!
*
As lágrimas vertem quentes pela minha face pálida
Sinto intensamente alegria e gratidão...
Sinto-me observada e tenho certeza
Que algo muito maior que tudo o que posso ver
Está me olhando e sorri comigo...
Sinto a paz emergindo do mais profundo do meu ser
E a gata amarela vem pra perto, se aconchega e dorme...
Eu deixo que tudo isso saia de mim e contagie tudo...
Pois a vida é tão linda!
Este mundo é tão maravilhoso!
E estou tão verdadeiramente viva!
*

Shimada Coelho
Direitos Reservados
São Paulo, 22 de Janeiro de 2009.

Publicado no Recanto da Letras
Protegido com o codigo: T1398839

O ilustre poeta nato Marcos Loures fez este lindo Soneto ao qual nao sou merecedora de tamanha honra!
So uma alma tao generosa para tanto!

SHIMADA COELHO

Ao ler este fantástico poema
Meu verso em timidez, apenas canta
Beleza tão sublime que me encanta
Aconchegado sob um raro tema.

E verdadeiramente a luz me emblema
Tocado pela fonte, imensa e tanta
A poesia em ti já se agiganta
Trazendo com vigor dourada gema.

Lapidas as palavras, sentimentos,
Com esplendor além do imaginável,
Espalhas tanta vida pelos ventos,

Tu és, da poesia, Dama e Diva
Talento sem igual, e insuperável,
Estando na verdade mais que viva...

Marcos Loures

http://www.marcosloures.com

2 comentários:

Chirifulfly disse...

Ah Shimada, que lindo!

Lembrei da minha corrida pelas estradas ontem -)

laerço dos santos disse...

Vejo as Obras de Jeová.


A magestade divina
Que lindo o contemplar
Criou terra, céu e mar
Sua palavra ensina;
Somente em seu mandar
Luz, as trevas discipou
No céu luzeros formou
Obras que mesmo fascina
Quando olhamos para cima
Vejo as obras de Jeová !


Que coisa boa é sentir
Suave toque do vento
Me refresca no momento
Em minha face ao dormir
Ou quando estou a sonhar
Debaixo do arvoredo,
As passaradas bem cedo
Começam ja gorgeando.
No mundofico mirando
Tudo que Deus fez pra mim !

Fito ao longe as montanhas
Que se perdem a distãncia!
Adimiro a elegância
Das florestas, tão tamanhas
Que se perde,na amplidão.
E os muitos animais
Convivendo em matagais
Aves , leões e cegonhas
Flores de toda fragrância
Enfeitando a criação

Autor: Laerço dos Santos
http://oagape.blogspot.com/